industrial

Aprenda como utilizar o anti-respingo incandescente

A aderência de partículas de respingo incandescentes do metal derretido está entre os principais problemas na rotina de quem trabalha com solda ou outros maquinários que resultem nesse fenômeno. A solução é utilizar o anti-respingo incandescente. 

O problema maior, entretanto, está no descuido em deixar esses respingos por muito tempo sobre a superfície onde caíram. Como resultado. A aderência de partículas decorrentes do metal derretido se tornam uma incrustação difícil de remover.

Que tal conferir, então, as nossas dicas para que você aprenda a evitar a aderência de partículas de respingo incandescentes do metal derretido? Boa leitura!

O uso de um anti-respingo incandescente para evitar problemas

O mercado já se antecipou com à demanda de seus clientes e, hoje em dia, existem produtos específicos para evitar a aderência de partículas de respingo incandescentes do metal derretido.

É o caso do anti-respingo de solda. Esse produto possui base de dispersantes e tende a ser formulado também com silicone e emulsificantes, entre outros materiais, que são popularmente conhecidos por evitar a aderência de respingos desse tipo.

São, inclusive, soluções solúveis em água, tornando-as fáceis de remover posteriormente. Ao aplicá-las, a tendência é que os respingos incandescentes não criem aderência à superfície onde eles caíram.

Vantagens em usar esse tipo de solução

Como resultado, os profissionais ganham em tempo de trabalho, já que não vão interrompê-lo por conta desses respingos incandescentes do metal derretido. E economizam boa dose de tempo também sem a necessidade de limpar os resíduos incrustados com o tempo.

Além disso, o anti-respingo vem acompanhado de outras qualidades, como:

  •         não impacta na qualidade das soldas;
  •         melhora o trabalho. Como um todo;
  •         elimina o uso de soluções pesadas para remover os respingos, como lixadeiras;
  •         reduz o risco decorrente de acidentes com fogo ou intoxicação;
  •         importante também para evitar a aderência dos respingos incandescentes na própria solda, como o seu bocal, as chapas e os bicos de contato, entre outros;
  •         componentes que evitam a oxidações no cordão;
  •         efeito de longa duração contra os respingos incandescentes;
  •         usável em todo tipo de metal soldável;
  •         pode ser usado em áreas úmidas ou secas.

Além disso, por meio desse produto é possível pintar as superfícies logo em seguida, sem que os elementos do anti-respingo prejudiquem a aderência da tinta.

Outras soluções de segurança

Além do produto anteriormente citado, quando falamos na aderência de partículas de respingos incandescentes do metal derretido temos que considerar a proteção de quem estiver manuseando a solda também.

Por isso, recomendamos que o uso de EPIs (equipamentos de proteção individual) sejam usados para que o metal derretido não prejudique as superfícies ao redor e, tampouco, a integridade física dos seus profissionais.

A seguir, listamos os EPIs mais indicados para prevenir-se contra acidentes decorrentes dos raios ultravioletas (UV), da luz da soldagem produz, e Ed eventuais queimaduras do material derretido:

  •         botas — importante que tenham o solado isolante;
  •         perneiras, luvas, mangotes e avental em raspa;
  •         máscara de soldador — tanto em modelo escudo quanto em capacete;
  •         abafador de ruído;
  •         óculos de proteção.

Agora que você já sabe tudo sobre como evitar a aderência de partículas de respingos incandescentes do metal derretido, que tal acessar o nosso site e conhecer as soluções personalizadas que temos para esse tipo de trabalho?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *