industrial

A importância dos óleos de usinagem para preservar o ferramental

Desde o início do século 20, quando F.W. Taylor usou água pela primeira vez para arrefecer o processo de usinagem e concluiu que essa experiência aumentou a vida útil do ferramental, uma grande variedade de óleos de usinagem passou a ser usada com esse e outros propósitos.

Os fluidos de corte são usados na usinagem de metais por uma variedade de razões, não só para melhorar a vida da ferramenta, mas também para reduzir a deformação térmica da peça, melhorar o acabamento da superfície e eliminar as aparas da zona de corte.

Contudo, com tantas opções no mercado, selecionar o fluido de usinagem correto pode ser um verdadeiro desafio. Pensando nisso, abaixo explicamos o que levar em conta na hora de fazer sua seleção e como o fluido certo pode fazer diferença na preservação do seu ferramental! Acompanhe:

Encontrando o fluido de usinagem certo para sua aplicação

Existem tantos produtos disponíveis e tantas aplicações diferentes que você provavelmente dependerá de um fornecedor especializado para ajudá-lo a selecionar qual fluido usar. Contudo, separamos já de antemão algumas dicas para que você saiba guiá-lo no momento da escolha.

Mesmo se você estiver feliz com seu fluido de corte atual, pode haver espaço para melhorias. Em alguns casos, a satisfação com a atual vida útil do ferramental pode mascarar a oportunidade de otimizar ainda mais o processo de usinagem.

Para te ajudar a encontrar o melhor fluido, porém, é preciso se fazer algumas perguntas, começando por qual é o material primário e o secundário de corte do ferramental. A maioria das indústrias de usinagem se especializam em alguns tipos de corte e não percebem isso. Portanto, é importante mapear seus processos e entender quais são os trabalhos prioritários na empresa.

Seu fornecedor provavelmente perguntará o tipo de problemas que você está tendo. Talvez você não esteja recebendo o tipo de vida útil da ferramenta que você espera. Talvez o produto atual esteja tendo problemas de bioestabilidade, deixando resíduos ou causando danos à pele dos operadores.

A partir desta e de outras informações, você, juntamente com seu fornecedor, selecionarão um fluido que atende às necessidades de sua aplicação primária, trabalha efetivamente com todos os materiais e operações secundárias e, que seja compatível com qualquer processo pós-usinagem.

Os principais tipos de óleos de usinagem

  • Fluidos integrais minerais;
  • Fluidos integrais sintéticos;
  • Fluídos de corte convencional: produtos com mais de 40% de óleo mineral na formulação;
  • Fluídos de corte semissintético: produtos com até 40% de óleo mineral na formulação;
  • Fluidos sintéticos baseados em soluções químicas alcalinas;
  • Fluidos sintéticos com polímeros;
  • Fluidos sintéticos baseados em óleos vegetais ou ésteres.

Dependendo da severidade do processo e usinabilidade do material, podemos otimizar com apenas um ou dois produtos, porém, aumentando ou diminuindo a concentração do fluido de corte em cada tipo de processo. Ou seja, quanto maior a severidade e mais baixa a usinabilidade do material, maior será a concentração do fluido de corte solúvel.

Quando o processo não permite a utilização de fluidos de corte solúveis, torna-se necessário o uso de fluidos de corte integrais. Atualmente, há uma necessidade destes fluidos isentos de óleos minerais devido às normas trabalhistas, como a NR 15 que regulamenta a exposição ao trabalhador. Por isso, já temos no mercado produtos formulados com óleos vegetais ou ésteres.

Para garantir que sua ferramenta tenha um desempenho satisfatório, uma vida útil mais longa e você não tenha gastos desnecessários durante processo, invista nos cuidados com fluidos de corte, como: qualidade do produto, assistência técnica (parceria com fornecedor) e, principalmente, controle da concentração e pH em fluidos de corte solúveis em água durante o seu uso.

Tenha em mente que o fluido de corte é a ferramenta mais em “conta” do processo, desde que seja utilizado com os devidos cuidados e orientados tecnicamente por fornecedores confiáveis, que tragam além do produto uma solução para os seus problemas!

Pronto para escolher o seu? Ou ainda ficou alguma dúvida? Entre em contato conosco e converse com um dos nossos consultores especializados.

2 thoughts on “A importância dos óleos de usinagem para preservar o ferramental”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *