O que é nanotecnologia para tratamento de superfícies
Sem categoria

O que é nanotecnologia para tratamento de superfícies?

Automóveis, aviões, navios, máquinas, fachadas e o interior de prédios, móveis, utilidades domésticas, revistas, cartazes e dispositivos de armazenamento de dados: a lista de produtos cobertos com vernizes e tintas é infinita.

Em 2017, cerca de 1,5 bilhões de toneladas de verniz, tinta e produtos correlatos foram produzidas no Brasil, segundo a Abrafati. Isso mostra o quão importante esses produtos são em nossas vidas diárias.

As superfícies são revestidas com verniz ou tinta para protegê-las contra impactos mecânicos, químicos e relacionados ao clima, mas também para melhorar sua aparência estética.

Para atender às crescentes demandas de revestimentos modernos, a indústria de tratamento de superfícies se esforça continuamente para melhorar seus produtos. Com isso, nos últimos anos, a nanotecnologia tem se tornado cada vez mais importante no desenvolvimento desses produtos.

Mas como exatamente ela tem sido aplicada e quais seus benefícios? Ficou interessado? Continue lendo e descubra conosco!

O que é nanotecnologia para tratamento de superfícies

O surgimento da nanotecnologia no tratamento de superfícies

Aditivos contendo materiais em nanoescala têm sido usados há muito tempo na produção de vernizes e tintas, por exemplo, sulfato de bário e óxido de ferro como pigmentos de coloração e sílica sintética amorfa para influenciar a fluidez do verniz.

Nos últimos anos, técnicas modernas foram desenvolvidas para visualizar e descrever cientificamente materiais e estruturas em escala nanométrica.

É agora possível adaptar a fabricação e utilização de nanomateriais e nanoestruturas não só na produção de tintas, mas também na produção de removedores, desengraxantes, neutralizadores, entre outros produtos relacionados ao tratamento de superfícies.

Novos revestimentos baseados em nanotecnologia são amplamente utilizados hoje, por exemplo, para funcionalizar superfícies, fornecer proteção contra corrosão e sujeira, evitar manchas biológicas e grafites ou para criar designs atraentes com efeitos de cores especiais.

As vantagens do uso da nanotecnologia na aplicação de revestimentos

Os nanomateriais são usados ​​para obter maior opacidade, maior durabilidade e melhor interação entre revestimento e superfície.

Devido ao tamanho pequeno das suas partículas — de 100 nm ou menos —, alguns nanomateriais são adequados para uso em sistemas de revestimento transparentes. Além disso, a transparência desses nanomateriais torna possível criar novos aditivos que introduzem novas propriedades em outros revestimentos não transparentes.

Dependendo da sua estrutura, revestimentos nano-baseados muitas vezes caem sob a definição de materiais “nanocompósitos” ou “nano-híbridos”. Um nanocompósito / nanohíbrido é uma combinação de vários materiais. Suas propriedades materiais diferem das de seus componentes individuais.

Assim, é possível, por exemplo, combinar propriedades contraditórias como dureza e elasticidade em vez de dureza e fragilidade.

Os revestimentos contendo nanomateriais oferecem materiais e propriedades de processamento muito melhores do que os revestimentos convencionais (por exemplo, maior resistência à indentação, alta elasticidade, secagem rápida, ausência de expansão após contato com água, alta permeabilidade ao vapor de água etc.).

Estas propriedades são usadas, por exemplo, para produzir madeira à base de nanocompósitos que cura mais rapidamente (resistência ao bloqueio precoce) e tem maior elasticidade.

O que é nanotecnologia para tratamento de superfícies

Aplicações da nanotecnologia para tratamento de superfícies

Uma vez aplicados em uma superfície, os produtos para tratamento de superfícies com nanotecnologia criam uma barreira protetora à prova de água e sujeira na escala ultra pequena (nanoescala, bilionésimo de metro), invisível ao olho humano.

Como resultado, os produtos não alteram a textura ou a aparência de nenhuma superfície tratada, ao mesmo tempo em que fornecem proteção contra os elementos.

Os produtos substituem as tecnologias de fosfatização, aliando alta qualidade, redução de custos e respeito ao meio ambiente. Também, são compatíveis com todos os processos de pintura convencional, líquida, pó, entre outros.

Além disso, vários benefícios ambientais são esperados do tratamento de superfícies à base de nanotecnologia, por exemplo, camadas de revestimento mais finas e minimização ou substituição de solventes e compostos tóxicos. Superfícies autolimpantes ou “fáceis de limpar” também podem minimizar a necessidade de limpeza, reduzir o consumo de energia e prolongar a vida útil dos objetos revestidos.

E você, já conhecia o uso da nanotecnologia no tratamento de superfícies? Ficou interessado? Entre em contato e converse com um dos nossos consultores!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *